Pedro Gomes: Saiba como emitir o certificado de vacinação contra COVID-19 para provar imunização

Brasileiros que já completaram ciclo de vacinação –com a dose única ou as duas doses dos imunizantes – já podem solicitar o certificado de vacinação contra a covid-19.

O documento serve como comprovação legal e pode ser útil, por exemplo, para viajantes que planejam ir a países que permitem a entrada de brasileiros mediante a apresentação de comprovante de vacinação, ou até mesmo participar de atividades presenciais que exijam o documento.

O “passaporte vacinal” está disponível na plataforma do Sistema Único de Saúde (ConecteSUS) em inglês e espanhol, além de português. A iniciativa pretende facilitar a vida das pessoas que desejam viajar, especialmente para países em que se exige a imunização contra o coronavírus.

O certificado, contudo, não tem validade internacional, ficando a critério de cada país decidir sobre sua aceitação. O mais recomendado é que quem pretende viajar para fora do Brasil consulte as informações mais atualizadas junto à embaixada do país que pretende visitar.

A Aliança Covax, da Organização Mundial da Saúde (OMS), pediu, no início de julho, que todos os países em processo de abertura aceitem viajantes que forem imunizados com uma das seis vacinas aprovadas pela entidade.

Como emitir certificado de vacina

A emissão do certificado de vacinação contra covid-19 pode ser feita pelo site ou aplicativo.

  1. Baixar o App ConecteSUS, disponível para iOS e Android, ou acessar a plataforma na internet.
  2. Efetuar o login com CPF e senha previamente cadastrados.
  3. Acessar o ícone de “vacina”.
  4. Acessar a opção doses administradas.
  5. Acessar o botão de emissão do certificado.

Caso o usuário não tenha senha cadastrada no sistema do Governo Federal, clique em “esqueci minha senha” e siga o processo apresentado para validação do acesso.

Se tudo estiver correto, em poucos minutos, será emitido o Certificado Nacional de Vacinação contra covid-19, com dados pessoais como nome, data de nascimento, sexo e CPF, além de informações sobre as doses da vacina (data de aplicação, instituição responsável pela fabricação ou importação da vacina, nome da vacina, descrição da dose, lote e estabelecimento de saúde). As informações estão disponíveis no sistema em até 10 dias após a aplicação das doses.

O certificado poderá ser autenticado utilizando um código de 16 dígitos ou QRCode, e tem 12 meses de validade. Em caso de erro ou dúvida, o usuário deve acessar o menu “Fale com o ConecteSUS” na própria plataforma.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *