Mato Grosso do Sul: Secretaria do Estado de Saúde emite nota técnica sobre o atraso na entrega de doses da Coronavac

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul emitiu nesta quarta-feira (21) uma nota técnica de orientação sobre a segunda dose da Coronavac, vacina desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan. Segundo o documento divulgado nas redes sociais, o Ministério da Saúde anunciou alterações no cronograma de entrega das doses da vacina contra COVID-19 aos estados, por conta do atraso no recebimento dos insumos utilizados para a fabricação da vacina pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

O fato explica o atraso no repasse do envio das doses que serão utilizadas em pessoas que já tomaram a primeira dose do imunizante, que precisa de duas doses para ser eficaz. A SES termina a nota reforçando que assim que for restabelecida a normalidade, enviará as doses necessárias para a finalização de todos os procedimentos vacinais e ressalta a importância de que o atraso não compromete a eficácia dos imunizantes nos pacientes que já receberam a primeira dose.

Confira o texto na íntegra:

“Considerando que o Ministério da Saúde, por meio do Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, anunciou aos Estados alterações no cronograma de entrega da Coronavac/Butantan devido ao atraso no recebimento de insumos para fabricação da vacina pelo Instituto Butantan e sendo repassado apenas 700 mil doses do imunizante.

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES/MS) informa que possivelmente haverá atraso no envio de doses necessárias para findar o esquema da segunda dose (D2) da Coronavac aos municípios. A SES/MS reitera que vem mantendo diálogo constante com o Programa Nacional de Imunização (PNI) como forma de buscar alternativas para solucionar a problemática.

Considerando que Mato Grosso do Sul está entre os estados que apresenta a melhor distribuição e aplicação de doses no país reforça que a população tenha paciência e compreensão, principalmente, junto aos profissionais de saúde, quanto a eventual disponibilidade da segunda dose nas salas de vacinação dos municípios.

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul reforça que tão logo, o Ministério da Saúde adquira quantitativo suficiente, enviará as doses necessárias para a finalização de todos os esquemas vacinal com a administração da segunda dose (D2). Importante ressaltar que o atraso no envio das doses da Coronavac não compromete a eficácia da vacina nos pacientes.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *